quarta-feira, 15 de junho de 2016 | | 0 comentários


quarta-feira, 4 de maio de 2016 | | 0 comentários

23 a 27 de Maio 2016


domingo, 10 de abril de 2016 | | 0 comentários

VARIZES.. Saiba Mais..!

Você passa horas em pé ou sentado por causa do trabalho? Cuidado! O surgimento de varizes pode prejudicar sua saúde e provocar doenças no sistema circulatório. Veja na reportagem como evitar este tipo de problema que afeta milhares de trabalhadores.

Veja o Vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=CG2WjDfhzNg&feature=youtu.be&t=12m53s

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016 | | 0 comentários

1° Congresso Regional de Segurança do Trabalho do Vale do São Francisco.



1° Congresso Regional de Segurança do Trabalho do Vale do São Francisco. 
Dia : 09 de Abril
Local: Univasf em Juazeiro-BA
Inscrições gratuitas - Vagas limitadas.
Solicitação da inscrição por e-mail.
Organização: Anderson Sá

Maiores informações: 
E-mail: 1congressodeseguranca@gmail.com
87-9 8157 1301

quarta-feira, 5 de agosto de 2015 | | 0 comentários

COMO CONVENCER A EMPRESA A INVESTIR EM SEGURANÇA DO TRABALHO


Texto do Prof. Msc Mário Sobral Jr.

Uma das dificuldades de todo Profissional de Segurança do Trabalho é ter argumentos que consigam convencer a empresa a investir em melhorias para reduzir o número de acidentes e de doenças do trabalho. Neste post vamos apresentar seis tópicos que podem ajudá-lo a provar que vale muito a pena investir no nosso setor, pois caso não se invista a empresa pode perder rios de dinheiro. 

Multas pela falta de segurança Quando a empresa tem um alto índice de acidentes ou doenças do trabalho acaba sendo mais visada nas fiscalizações e com mais fiscalizações acabará pagando mais multas. 

Para o empresário ter uma noção de quanto isto pode custar, precisamos levantar todos os itens das Normas Regulamentadoras que podem vir a se tornar uma multa para a empresa decorrente de acidentes e doenças, utilizando a NR 28 que estabelece às multas.

Aumento do FAP De acordo com a Lei 8212/91, toda empresa deve pagar 20% para a previdência sobre o total das remunerações pagas aos segurados empregados e trabalhadores avulsos e de acordo com o grau de risco de sua atividade econômica deve acrescentar 1, 2 ou 3% a estes 20%. 

O FAP é aplicado justamente sobre as alíquotas de 1, 2 ou 3%. No caso da sua empresa ter excelência em Saúde e Segurança do Trabalho, poderá passar a pagar até a metade da alíquota, porém para as empresas totalmente negligentes com o trabalhador este valor pode até dobrar. 

Ações regressivas do INSS O INSS desde 1991, com base no artigo 120 da Lei 8213/91 pode e realmente tem realizado várias ações regressivas contra as empresas que não seguem a legislação de SST e como consequência acabam trazendo prejuízo para os cofres previdenciários. 

Ou seja, se houve um acidente ou doença que tenha ocorrido por uma falha da empresa, o INSS irá fazer os pagamentos previstos ao trabalhador, mas poderá solicitar à empresa o ressarcimento destes gastos por esta não ter seguido a legislação que evitaria a ocorrência do sinistro. 

Processos judiciais Se a empresa não pensa muito na segurança dos seus trabalhadores uma consequência frequente é o elevado número de processos judiciais. Além disso, em parte dos processos trabalhistas teremos a necessidade de uma perícia judicial, cujo custo acaba ficando com a empresa. 

Absenteísmo Como você já sabe, o absenteísmo está relacionado às faltas dos trabalhadores e é meio lógico que caso tenhamos postos de trabalho gerando acidentes ou doenças teremos uma maior incidência de faltas. 

Como consequência das faltas, a empresa para conseguir manter a sua produção, terá que aumentar o ritmo de trabalho e até mesmo fazer hora extra, ambas as ações com consequências à segurança, mas principalmente à saúde do trabalhador. 

Maculação da imagem da Empresa Uma empresa reconhecida pela frequência e gravidade dos acidentes acaba perdendo profissionais, não apenas os que não querem entrar, mas aqueles que estão loucos para sair. Além disso pode perder também atuais ou futuros clientes. 

E em uma fiscalização, por mais isento que seja o auditor fiscal, este pode vir a ser influenciado pelas notícias e mesmo de forma inconsciente realizar seu trabalho de forma mais rígida. 

Concluindo, nosso objetivo é convencer o empresário de que o investimento em Segurança do Trabalho é realmente vantajoso e que esta falta de investimento pode trazer um grande prejuízo para a empresa. Para isto não podemos “forçar” uma situação, ainda que seja para uma causa nobre, sempre precisaremos ter todos os argumentos respaldados. 



Disponível em: http://zanel.com.br/blog/como-convencer-a-empresa-a-investir-em-seguranca-do-trabalho/